sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Inofensivos

Quando as palavras que conhecíamos serviam para descrever o que vivíamos, não existiam ofensas, só o desconhecimento entre si...

Numa mão um copo, na outra um adeus
um sorriso descarado
e um olhar safado
é sempre assim
pra quem chega e pra quem fica
numa quarta feira da minha vida

Mas ninguém escreveu
sobre o outono que aconteceu
enquanto bebíamos maníacas,
qualquer coisa com gosto de ferida
Já sentíamos aquele prazer,
de que já choveu
como aquele doce que você comeu

pensavamos no não outono, entediados
que diabos,
Todos na mesa, um copo e um adeus

é sempre assim
pra quem chega e pra fica
e pra aqueles que estão por vim

Minha roda, meu copo
meu prazer, tua culpa
sentamos e levantamos
e o outono passando
Minha vida outra vez se trombando
com o que já aconteceu
com quem já amei
com quem amarei
e com quem amo

É sempre assim
pra quem chega, pra quem fica
e pra quem conhece bem minha vida

2 comentários:

a Vanessa mesmo... as pessoas não lêem nada mesmo disse...

vou beber...

Gui disse...

"Quando as palavras que conhecíamos serviam para descrever o que vivíamos, não existiam ofensas, só o desconhecimento entre si..."

Gostei dessa partee.. =)
COncordoo.. ;D
Parabens.